APARELHO ORTODÔNTICO

Dentes certinhos e alinhados nem sempre são uma existência, e é necessário utilizar ao tratamento ortodôntico para que o dificuldade seja resolvido. Apenas um profissional será capaz de mostrar a melhor maneira de realizá-lo, e quais são as opções disponíveis para o seu caso. Vale advertir que hoje em dia há uma diversidade impressionante de aparelhos, basta obter o melhor para você. Porém como algumas dúvidas são capazes de manifestar-se durante do percurso, o Sorrisologia preparou uma assunto exclusiva com tudo que você necessita saber sobre o assunto.


O satisfação metálico geralmente chama muito atenção, especialmente no momento em que se é criança e não se entende ao certamente qual a ofício do acidental. Dessa forma, que análogo compreender a sincera valia do aparelho, e consertar outras possíveis dúvidas, como o tempo de duração e a melhor idade para começar o tratamento?


ENTENDA A VALIA DO TRATAMENTO ORTODÔNTICO


Utilizar aparelho está ábdito de ser o sonho de indivíduo, porém às vezes é preciso, e não apenas pela discórdia plástica, porém de saúde. Este tipo de tratamento geralmente é recomendado para pacientes que precisam aumentar complicações relativos à arcada dentária, como dentes tortos e / ou desalinhados.

A má oclusão pode resultar muitas resultados para o paciente, a partir de meras dores de cabeça até disfunções nas articulações da maxilar, e para evitar que este tipo de situação aconteça, os aparelhos são uma excelente alternativa. Fora que há casos em que o utilização do aparelho é primordial, bem como a cirurgiã-dentista Renata Paraguassu ressalta: “Dentes apinhados trazem maior dificuldade de saneamento, e com isto maior perigo ao começo de cáries e doenças gengivais”.


SERÁ QUE MEU FILHO NECESSITA UTILIZAR?


Ir ao dentista em qualquer ciclo da vida é fundamental, porém ao longo a ciclo de troca de dentição essas visitinhas são também mais necessárias. Isto visto que é nessa ciclo que o profissional vai realizar uma análise de como está sendo formada a arcada dentária da criança. “Nessa avaliação, avaliamos não apenas a figura de picada batalha, picada em cume, cáries, práticas parafuncionais do paciente, como chupar o vocação ou roer unha, diastemas, bem como toda a estrutura óssea e a proporcionalidade dos ossos”, explica o ortodontista Giovani Borille.

Quanto aos práticas parafuncionais, os pais mesmo são capazes de observá-los em casa: atacar canetas, roer unhas, a respiração bucal e o utilização de chupeta ou mamadeiras são capazes de ser uma das motivos para que a criança precise mudar pelo tratamento ortodôntico.


QUAL A MELHOR IDADE PARA COMEÇAR O TRATAMENTO?


Embora de vários acharem que o utilização do aparelho ortodôntico é recomendado apenas depois de o surgimento de todos os dentes permanentes, o profissional Robson Caumo protege que não há exemplo para isto e atento: “ Quanto mais prematuro o tratamento, melhor o palpite ”. O razão para isto é simples: o progresso dentário e estrutural da boca varia de indivíduo para indivíduo, então não há como designar um “ tempo ” para a recomendação do tratamento. Embora disso, ótima parte adota o aparelho por volta dos 10-11 anos, ao longo a ciclo mista de dentição, já que o ideal é que esta interferência apenas seja feita no momento em que as trocas dentárias estiverem mais avançadas, com a figura dos primeiros molares permanentes e os incisivos já erupcionados.

Não obstante, vale advertir que há casos extraordinários em que o tratamento prematuro é a melhor escolha, como Robson destaca: “Casos no qual possuimos, por exemplo, uma sobremordida profunda, biprotrusão, desnivelamentos exagerados, rotações dentárias, dentre outras situações clínicas, pode-se começar precocemente o tratamento ortodôntico no paciente. Outra recomendação é no momento em que a aglutinação aos aparelhos ortopédicos (aparelhos móveis ) não possui uma ótima concordância ”.


O TEMPO DE TRATAMENTO PODE VARIEGAR, PORÉM REALMENTE COMPENSA


Como cada caso é um caso e tem suas próprias especificidades, não é possível distinguir um tempo mínimo ou máximo para que o tratamento seja aperfeiçoado – até mesmo visto que várias vezes depende especialmente do próprio paciente para que o tempo seja serenado ou crescido. Dessa forma, alguns casos às vezes levam mais tempo que o pressentido, como explica a dentista Andréia Cotrim: “ Quanto mais severa a má oclusão, maior será capaz de ser o tempo preciso para sua revisão ”.


Além disso, o paciente similarmente precisa seguir à risca as orientações dadas pelo profissional se a ideia é se livrar dos ferrinhos o mais cedo possível. Sem os afazeres recomendados, é bem possível que o processamento levará também mais tempo para ser terminado. Porém nem sequer pense em renunciar, hein? Andréia atento que essa simulação pode ser muito arriscada: “ Caso o planejamento seja quebrado, será capaz de ocorrer uma redução na estabilidade do caso, ocorrendo o reaparecimento da má oclusão apresentada antigamente ”.


Como foi mencionado lá no comecinho, são diversos os tipos de aparelhos que estão disponíveis no mercado odontológico nos dias de hoje. A partir de o clássico permanente metálico, até alinhadores estéticos transparentes, que são quase imperceptíveis e uma sincera bênção para os preocupados com a visual de seus sorrisos.


APARELHO PERMANENTE METÁLICO


Recomendado para a maior parte dos tratamentos de desalinhamento dentário, este certamente é o tipo mais comum de aparelho ortodôntico. Idealizado por fios, parte e bráquetes ( além das famosas borrachinhas coloridas), o aparelho permanente metálico traz resultados muito eficazes e, embora de não ser considerado a melhor escolha esteticamente, hoje em dia este tipo de aparelho já não apresenta mais tanto pesar para os pacientes como antigamente.


APARELHO PERMANENTE ESTÉTICO


Bastante similar ao aparelho permanente metálico, este modelo tem a parte dos bráquetes constituídas por materiais como policarbonato, porcelana ou safira. Como ele consumo preservar a parte plástica da melhor forma possível, sem realizar grandes interferências como o metálico. Isto é possível visto que ele é composto por materiais transparentes, que permitem que o visual dos dentes não fique tão vinculado.


APARELHO LEVADIÇO


Após a afastamento do aparelho permanente, geralmente o profissional costuma propor o utilização de aparelho levadiço a fim de preservar o resultado adquirido no tratamento, servindo como uma querela para possíveis desalinhamentos dentários. Dessa forma, seu utilização precisa ser constante e de acordo com o tempo recomendado pelo ortodontista.

Saiba Mais: Você já parou para pensar quantos tipos de aparelho ortodôntico existem


APARELHO AUTOLIGADO


Embora de ser confeccionado com material metálico, este modelo de aparelho permissão o utilização das temidas borrachinhas coloridas, que é um dos maiores causas para que várias indivíduos fujam do permanente metálico. Este acidental se torna sem necessidade visto que, no modelo autoligado, o cordão ortodôntico passa a ser encarcerado de modo direto no bráquete, deixando o aparelho com um fachada mais reduzido. Além disso, os bráquetes similarmente são mais baixos que os usados no aparelho clássico.


APARELHO LINGUAL


Esse modelo costuma ser sugerido em tratamentos pouco complexos, e especialmente para atletas que praticam esportes de alto impacto. Ele é bastante similar com o aparelho permanente clássico, já que a fabricação é precisamente a mesma, com a única diferença de que os bráquetes são colados na parte interna dos dentes, deixando ele com este fachada “ impercebível ”.

FONTE: https://www.r7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial