Bolsa periodontal o que é

Os dentes estão em nossa boca inseridos em embaraço e circundados por gengiva. Em uma boca sadio, não há um grande lugar entre o embaraço e a gengiva, sendo somente um irrelevante sulco. Uma vez que bactérias entram nesse sulco e não são removidas, elas geram incendimento e sucessivamente a exterminação do embaraço que segura o dente, levando ao aprofundamento desse sulco, formando o que chamamos de pecúlio periodontal.


Então, pecúlio periodontal é o aprofundamento do sulco entre gengiva e embaraço, resultado de redução óssea. Uma boca sadio não possui pecúlio periodontal, já um pessoa que não higieniza de modo correto seus dentes e não possui orientação de um dentista, será capaz de reproduzir a pecúlio periodontal.

COMO O DENTISTA DIAGNOSTICA A FIGURA DA PECÚLIO PERIODONTAL?

Para descrever a figura da pecúlio periodontal, o dentista utiliza um utensílio conhecido por prumo periodontal, no qual é possível pensar o massa do sulco entre gengiva e embaraço. Um sulco sadio terá no máximo até 3 mm, mais interessante que isto, caracteriza pecúlio periodontal, similarmente tragada de periodontite.


No momento em que a enfermidade periodontal está presente, é preciso tratá-la, exatamente com finalidade de paralisar o processamento para evitar que o paciente não perca os dentes com a evolução da redução óssea.


Além do exame cirurgião, com a uso da prumo periodontal, o cirurgião-dentista será capaz de levar radiografias de alguns dentes, para quantidade observar o nível ósseo do mesmo.


Algumas vezes, mediante a infecção no local, há figura de pus na pecúlio periodontal e com o simples exame da prumo periodontal, é possível com que essa eliminação já fora da oco bucal. Outras vezes, a figura de pus ou prurido possui drenagem espontânea. Essa requisito clínica possui nome de abscesso periodontal. De todo modo, é similarmente uma requisito aguda que precisa tratamento.


Um sinal relatado pelos pacientes com figura de bolsas periodontais é o malévolo bafejo. Isto acontece exatamente visto que dentro das bolsas periodontais acumula-se bactérias, saliva e resto de alimentos, tornando complicado sua saneamento. É, em sua maior parte, o essencial sinal que leva o paciente ao cirurgião-dentista.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE PECÚLIO?

De acordo com a fundura da pecúlio periodontal, mediante a avaliação que o dentista faz com a prumo periodontal, pode-se classificá-las em bolsas periodontais profundas ou rasas.


As bolsas periodontais rasas são aquelas que contem 3,5 mm a 5,5 mm. Já as as profundas são as que apresentam 5,5 ou mais, no momento em que examinadas com a prumo periodontal. As bolsas periodontais profundas estão existentes em pacientes que já apresentam maior redução óssea.

Em alguns casos, o dente à qual a pecúlio periodontal está associada tem mutabilidade.


Na verdade, no momento em que se diz popularmente que “o dente está macio ”, não é o dente em si que está desprendido, porém efetivamente a redução óssea em redor dele, como consequência da enfermidade periodontal. Como é o embaraço que retém o dente, no momento em que ele diminui, é comum que ele cause mutabilidade.


Dessa forma, o reconhecimento e tratamento das bolsas periodontais são tão essenciais, exatamente para que todo este processamento de redução óssea, que leva à redução dos dentes, possa ser quebrado.


Além disso, podemos ter as chamadas ‘falsas bolsas’, nas quais não há redução óssea, no entanto a gengiva encontra-se inchada e inflamada. No caso das falsas bolsas, o recomendado é realizar uma higienização supragengival, para que a gengiva desinflame, encontrar se ela apareceu em virtude do utilização de um remédio ou por qualquer enfermidade.


Algumas das condições que são capazes de provocar à gengiva a ficar inflamada e inchada incluem, além da figura da padrão bacteriana no local, modificações hormonais, abril, remédios para epilepsia, leucemia, HIV, dentre mais. Apenas o clínico dentista pode realizar este reconhecimento de modo correto.

Saiba Mais: Conheça numa leitura rápida tudo o que diz respeito à periodontite


É de extrema valia que o paciente constantemente avise seu cirurgião-dentista sobre remédios que usa incessantemente e, se há um reconhecimento de outro dificuldade de saúde. Apesar de que não ache que tenha conexão, essas são informações fundamentais para que o cirurgião-dentista feche o reconhecimento de modo correto.

COMO É O TRATAMENTO DAS BOLSAS PERIODONTAIS?

O tratamento periodontal envolve a higienização profissional das bolsas periodontais, com a raspagem e aplainamento radicular, eliminando tudo que está dentro da pecúlio periodontal ( ossada de alimentos, sedimento, bactérias, entre outros ).


Há inúmeras espécies bacterianas que são capazes de estar existentes nas bolsas periodontais e apenas a higienização profissional da oco bucal, com raspagem e aplainamento radicular pode censurar essa requisito.


Uma vez que as bactérias formam um biofilme bacteriano na superfície do dente, que com o tempo torna-se calcificado (formando o sedimento ), apenas a raspagem terá atuação efetiva em oposição a o sedimento. A simples escovadela dentária feita em casa é inabilitado de removê-lo.


O dentista pode utilizar um aparelho de ultrassom, que eliminará o sedimento dos dentes. A raspagem e a higienização similarmente são capazes de ser feitas com via específicos, chamados curetas periodontais.

Similarmente pode ser utilizado para um polimento da região, o jato de bicarbonato


O propósito é deixar a região aberta, polida, sem sedimento e com retirada do biofilme. Com isto, a incendimento diminuirá e a redução óssea similarmente irá abandonar, é bom reforçar que o paciente tem que realizar sua parte e preservar uma ótima higiene bucal.


Às vezes, uma intervenção periodontal é indicada para a região da pecúlio fique aberta e ostentada ao dentista, que irá realizar a raspagem e o aplainamento radicular. Nesse caso, este técnica é conhecido por de raspagem subgengival.


Com a intervenção periodontal e boca de retalho, o cirurgião-dentista pode ter acesso à setor cerrado com a raspagem clássico. Da mesma maneira, com essa intervenção, é possível ter acesso aos categorias bacterianos agressivos, chamadas bactérias anaeróbias (que não fazem o uso de gás ), dos quais seria improvável, sem a interferência cirúrgica.

Essas bactérias anaeróbias estão relacionadas com redução óssea e bolsas periodontais profundas


Após a higienização e raspagem profissional das bolsas periodontais, feita pelo dentista, cabe ao paciente higienizar melhor a região, a fim de que o processamento pare. A enfermidade periodontal apenas é curada com assessoria do paciente, que precisa ficar ligado quanto à saneamento da sua boca.


O tratamento das bolsas periodontais baseia-se na retirada da pleito, com a preservação de correta higiene bucal. O cirurgião-dentista similarmente pode regular, dependo do caso, antibióticos e enxaguantes bucais, para auxiliarem no processamento, capa, nos casos mais agudos com abscessos ou nos quais tiver a urgência de intervenção periodontal. É fundamental que o paciente faça utilização desses remédios prescritos pelo profissional.


Alguns enxaguantes bucais apenas são capazes de ser usados por períodos específicos, uma vez que seu utilização constante acarretará em manchas nos dentes, então, apenas o cirurgião-dentista sabe mostrar qual enxaguante bucal, cada paciente pode utilizar e por quanto tempo.

QUAIS AS PROBLEMAS QUE SÃO CAPAZES DE ACONTECER SE A PECÚLIO PERIODONTAL NÃO FOR FRAUDE?

A figura de pecúlio periodontal caracteriza a figura de enfermidade periodontal ou periodontite. Essa enfermidade pode ser aguda ou crônica. A enfermidade periodontal aguda pode ocorrer em virtude de qualquer requisito sistêmica ou utilização de remédios.


Já a enfermidade periodontal crônica, se não fraude, evolui para grande redução óssea e, com isto, redução dos dentes. Além disso, a falta de tratamento da enfermidade periodontal, bloqueia, até mesmo, a posto de implantes, uma vez que eles similarmente poderão sentir com os mesmos complicações que levaram à redução dos dentes.


As doenças periodontais crônicas além de levarem à redução dos dentes, devido a grande porção de bactérias, são capazes de similarmente reverter na exterminação óssea.


A endocardite bacteriana é uma história surpreendentemente dramático da enfermidade periodontal, já que as bactérias alojadas nas bolsas periodontais são capazes de se divulgar na corrente sanguínea e instalar-se nas válvulas do coração, comprometendo o desempenho cardíaco.

O QUE O PACIENTE PODE REALIZAR?


Constantemente aconselhar-se seu cirurgião-dentista, ao menos a cada seis meses, para realizar higienização ;

Se tiver reconhecimento de pecúlio periodontal, a passada ao dentista pode ser reduzida a cada 3 meses ou a cada 2 meses, para orientação do tratamento. Tudo depende da situação clínica encontrada ;

Se estiver fazendo utilização de um remédio de utilização constante, ELEMENTO seu cirurgião-dentista;

Se tiver reconhecimento de enfermidade periodontal crônica, advertir que a requisito apenas é curada com a desempenho efetiva do paciente, ou seja, ótima saneamento ;

Usar as remédios que o cirurgião-dentista receitou ao longo o tempo exclusivo, não mais que isto ;

Constantemente surrar os dentes a cada alimentação e utilizar cordão dental.

O valor do tratamento depende da requisito clínica encontrada e apenas o cirurgião-dentista será capaz de avaliar o tratamento recomendado para cada paciente.


Uma vez que as bolsas periodontais são diagnosticadas, o tratamento terminado e o paciente se compromete a ter novos e saudáveis práticas de saúde bucal, a enfermidade estaciona. Dessa forma, é de extrema valia buscar o cirurgião-dentista e contribuir com o tratamento.

FONTE: https://www.r7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial