Dicas para economizar energia

Os banhos mágicos firmam uma das mais fortes formas de malefício natural, porém, os banhos mágicos não são somente usados na Malefício Natural, porém similarmente em noutros sistemas mágicos, assim como na malefício dos Xamãs ou malefício Xamanica.

È comum em certas técnicas esotéricas, o Xamã cair em imersões preparadas para auxiliar por um lado a atingir tesouro de percepção alterada, como por outro para gerar a si uma pela certa vigor ou prócer alegórico. Os banhos mágicos, em sua versão mais obscura, foram mesmo usados na Malefício Serva ; é célebre o caso de uma pela certa condensa do Este da Europa, que tomava banhos em sangue de virgens, para demorar a sua beleza e juvenilidade.

O Banho é para várias culturas, mais do gosto e higiene ; um protocolo de metamorfose. Lavar o corpo era para gregos e romanos, um postura do dom, não a toa, suas mitologias são repletas de divindades associadas às águas. No Egito antecessor, o banho era zelado pelo deus Thot e ia bastante alem das imersões em leite de Cleópatra.

Complicado achar qualquer biocenose primitiva que não tenha sua água benta, seu rio inviolável. Os hindus purificam-se no Ganges. Para a wicca e a astromancia, a água representa os sentimentos, o movimento da vida, o reflexo e possui quantidade de cura. Nas religiões afro.brasileiras os banhos de ervas são amplamente usados para vários fins.

Banho é feminil e estamos precisando nos reconectar com a força feminina da classe. Um banho apenas com água já é revigorante. De queda, de derramamento, até mesmo de peneira, são banhos altamente purificadores e energéticos.

Os banhos mágicos, firmam um utensílio enigmático por via do qual se usa um dos mais fortes generalidades mágicos:

A agua, combinada com outras substancias místicas de reconhecidas utilidades esotéricas, ( por exemplo: o sal é reconhecidamente uma substancia altamente antipático a forças negativas, e dessa forma protectora), e processada a partir de rituais, pode ser um rico meio de atracção de forças espirituais e de influencias energéticas altamente beneficiadoras dos mais variados fins.

Os sistemas de Malefício Natural, defendem que os banhos mágicos são formas de higienização da fama, de reequilíbrio dos centros energéticos do corpo.

As teorias mais espiritualistas deste sistema magico, afirmam que se por um lado possuimos um corpo físico, por outro similarmente temos um « corpo » alegórico. Se o corpo físico vai acumulando sujidade e doenças e dessa forma necessita de tratamento e higienização, o mesmo sucede com o nosso corpo alegórico.

Durante do tempo, o nosso corpo alegórico vai sendo impuro energias negativas, vai sendo infestado com todo o tipo de transtorno ou travessura alegórico que nos é arrumado. Dessa forma, os banhos mágicos são formas de, combinando a água com mais generalidades possuidores de características místicas reconhecidas, atingir uma higienização e reequilíbrio alegórico.

Há similarmente quem admita uma ofício mais activa do banho magico, defendendo que executado com as substancias adequadas e amigo de certos rituais, o banho magico pode realizar gerar forças e influencias espirituais altamente favoráveis aos nossos desejos. Nessa tendência, o banho encantado assume uma ofício análoga á de um bruxaria.

Por exemplo, na malefício sexual, o banho pode servir para ocultar o praticante desta técnica com qualidades místicas surpreendentemente favoráveis a aspectos eróticos e amorosos. Na malefício dedicada a fins materiais e financeiros, esse tipo de banho magico pode realizar afluir fortes apelos á ótima sorte e desbloqueio de caminhos.

Disposição dos banhos

Um banho ritualistico para qualquer fim, seja energético ou de descarrego, precisa ser realizado com uma porção minima de 1 a 2 litros de água fervente, um manípulo de ervas, adiado, especiarias, sais, ou gotas de essências que tenham as características misticas relacionadas com os objectivos do banho.

As ervas e as adiado, no momento em que não forem secas, precisam ser lavadas antes em água corrente, antes de serem colocadas na água do banho.

É ideal utilizar constantemente o mesmo recipiente para realizar os banhos e não o utilizar para outro fim. Será melhor panelas de ferro, barro, ou cobre. Geralmente o cobre é empregado em banhos de atração e amor. Bastante empregado em malefício cigana.

Utilizar constantemente uma colher de pau para mexer os banhos. Mexer em intuito horário.

Confira AQUI no SITE: Nova etapa do programa ‘Banho de Energia

Quem estiver a realizar os banhos, seja para si próprio ou para outra indivíduo, precisa estar com a mente aberta e concentrada nos objectivos do banho. Não realizar o banho, se estiver com a mente perturbada, irritada, demasiadamente triste, ou se estiver embriagada. Nesse caso é melhor exigir para outra indivíduo realizar, e que esteja com a mente desocupado de qualquer dor pouco inerte ou vão, mas corre-se o perigo de todas essas más vibrações e energias, contaminarem o banho.

Se possivel utilizar água de queda ou de embrionário para o banho.

Não aferventar as ervas. Aferventar constantemente a água em isolado e coerir em seguida todos os ingredientes com o lume extinto.

Depois de misturar tudo, tapar o recipiente e deixar relaxar por 15 a 30 minutos. Em seguida coar o banho, afirmar se está a uma temperatura educado, mas, coerir um pouco mais de água fria para refundir. Assentar por isso pelo corpo, em seguida é evidente, de ter saturado antes um banho comum de higiene.


No momento em que estiver a deitar o banho no corpo, mentalizar bem o que se pretende e realizar os solicitações mentalmente. Pode-se similarmente antes de ingerir o banho anunciar em voz alta os solicitações e finalidades do banho.

Algumas religiões e filosofias misticas, defendem que os banhos precisam ser tomados do pescoço para baixo, especialmente os que levam sais em sua composto, outras de cabeça. Isto varia bastante.O mais utilizado e pode ser que o que tenha mais coerência, é mesmo o de cabeça, uma vez que se pensarmos em banhos de derramamento salgado, não teria intuito ingerir somente de corpo.

Por fim, as ervas e ou adiado que restaram do banho, precisam ser devolvidas á mãe classe, jogadas num jardim, floresta, ou mesmo em água corrente ( rio, queda, derramamento,…).

FONTE: https://www.r7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial