Mastopexia: Intervenção Plástica Corrige Mamas

O que é a mastopexia

A mastopexia é uma intervenção que possui como propósito transmudar o debilidade natural dos seios (ptose mamária), reposicionando a aréola e a pele com flacidez, elevando as mamas até sua opinião sui generis, garantindo similitude.

Mais nomes


Lifting de mama e mamoplastia são sinônimos para mastopexia. Obtenha mais informação no Site


Informações da mastopexia


A mastopexia está indicada para mulheres que apresentam flacidez e debilidade das mamas em ofício do envelhecimento, grande modificação do peso ou amamentação.


Como é feita a mastopexia



Será realizada uma anestesia local com sedação, maior parte ou peridural. – A intervenção pode ser realizada com instituição de silicone nos seios ou não, dependendo da porção de fazenda mamário. ” Há casos em que a mama está com espaços vazios, que precisam ser preenchidos pelo silicone para que seja devolvida a dureza e a estrutura “, explica o clínico plástico Alexandre Kataoka, braços da Clube Brasileira de Intervenção Plástica. “Com a idade, o fazenda mamário degeneração, ou seja, vai diminuindo, isto é o que pleito esse dificuldade “.

– Nos casos em que não é preciso o utilização de próteses de silicone, é feita a afastamento do exagero de pele e o reposicionamento do fazenda mamário para permitir um novo desenho à mama. Em alguns casos, o clínico similarmente retira gorduras ou glândulas a fim de permitir aos seios um bom formato.

As incisões frequentemente são realizadas em redor da região dos mamilos, podendo estender-se em uma série perpendicular saindo da aréola em direção à base do antro ou também para um formato de T virado, dependendo da porção de pele que será afastamento. A intervenção dura, em média, de uma momento e meia à quatro horas. – A paciente pode deixar o hospital no mesmo dia ou também ficar internada por 24 horas.

Disposição para a intervenção

Além dos exames importantes antes de qualquer intervenção (hemograma completo e análise da coalhadura do sangue ), é sugerido que seja feita a análise da mama por meio de dos exames de ultrassom e mamografia. Estes exames são feitos com o intuito de perceber possíveis lesões ou modificações nas mamas, como cistos ou nódulos.

“Na maioria das vezes servem somente como histórico, não sendo essencial a afastamento dos cistos”, explica a cirurgiã plástica Maria Carolina Coutinho, braços da Clube Brasileira de Intervenção Plástica. ” Essa comportamento é fundamental para saber que aquele inchaço ou xara não apareceu por conta da intervenção ( pela gilvaz interna, por exemplo ), o que pode impedir determinação de tumores mamários futuros”.


Jejum


É preciso que a paciente esteja em jejum de oito horas para corporificar a intervenção.


Afazeres após a intervenção


Movimentação dos membro


No início a movimentação dos membro é limitada, uma vez que no momento em que estes patas são movimentados, a musculosidade e, em resultado, a mama similarmente se mexe. A paciente não precisa aumentar os membro acima do nível dos ombros por duas semanas.

Ele precisa ser evitado no pós-operatório da intervenção. O ideal é que o paciente abandone de vez o comportamento, porém, se não for possível, que fique ao menos um mês sem fumar.

O cigarro dificulta a microcirculação de sangue no local da intervenção, prejudicando a cicatrização. O resultado pode ser uma gilvaz indesejável e até a formação de queloides.


Medicamento essencial


Em maior parte, o médico pode medicar anti-inflamatórios, antibióticos e, se preciso, analgésicos. É comum apesar de que sejam utilizadas pomadas à base de silicone para otimizar a cicatrização.

Está recomendado o alívio de 15 dias, posteriormente, se não houver qualquer dificuldade, a paciente pode voltar ao trabalho. É necessário aguardar 21 dias até que seja possível virar de novo. Treinos leves, como a marcha, são capazes de ser feitos depois de um mês, constantemente com uma roupa própria para exercício física e que dê guarida apropriado para que os seios não balancem.

Convém aguardar 2 meses para a prática de treinos intensos, como a musculação. Similarmente é fundamental evitar relações sexuais por ao menos duas semanas após a intervenção. Estes afazeres diminuem alguns riscas: “Nos primeiros 15 dias há a momento de boca dos pontos, a partir daí o perigo é de alargamento da gilvaz com resultado estético insatisfatório”, explica Maria Carolina. ” Há casos de ocorrência de hematomas mais tardios, mesmo depois de 15 dias, se a paciente fizer força intenso “.


Corpete cirúrgico


Precisa ser utilizado com o intuito de coarctar o inchaço e confirmar e remodelar a mama por 30 dias. Ele precisa ser utilizado de maneira contínua, retirado somente para o banho. Posteriormente eles são capazes de ser substituídos por sutiãs normais, salvante os sutiãs meia copo, que contem dinheiro de estrutura. “O dinheiro comprime as mamas na região da gilvaz e, mesmo nos casos em que não há incisão inferior, há o perigo de mostrar a pele por causa de ao inchaço dessa região “, explica Maria Carolina. “A paciente está liberada para utilizar corpete com dinheiro depois de 3 meses”.


Tratamento e higiene


A cirurgiã plástica explica que logo após a intervenção é realizado um tratamento abrigo, cuja troca é feita no consultório médico. Posteriormente é executado um tratamento simples, com gaze, que pode ser refeito em casa após a saneamento adequada com água e sabonete objetivo. O mamilo pode ficar ofendido e bom ao toque após a intervenção, dessa forma, a cirurgiã recomenda que sejam colocadas gazes similarmente nessa região, evitando a fricção com moda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *