O que é fratura coronária

Por mais atenção que a gente tenha, os acidentes são capazes de acabar acontecendo em nosso dia a dia. Crianças, adultos e idosos estão sujeitos a pancadas e tombos que são capazes de fazer um trauma. No momento em que esse atinge a região bucal, pode deteriorar os dentes e tecidos de estrutura da boca.

“A maior frequência de traumatismos dentários encontra-se na banda etária de 15 a 25 anos, sendo os incisivos centrais superiores os dentes mais acometidos”, quem afirma é a dentista Caroline Zanesco. E também, a frequência de traumas dentários em crianças ao longo brincadeiras. Pensando nessa história, a profissional veio entregar os riscas desses quadro, como é possível solucionar e como evitá-los.

Acesse e Saiba Mais: Fraturas coronárias, ou seja, na coroa do dente


COMO O TRAUMA DENTAL PODE DIFICULTAR A SAÚDE BUCAL?


Quedas de magrela, impactos ao longo a exercício física e acidentes domésticos ou no tráfego são exemplos de situações comuns que são capazes de acabar em uma trauma dental. “Consideram-se lesões traumáticas dentárias a partir de uma simples quebra em esmalte até à redução definitiva do componente dentário”, define a profissional. E estes quadros são capazes de ser caracterizados como um dos mais sérios complicações bucais, especificamente entre crianças e adolescentes.


De acordo com Caroline, as fraturas coronárias, no esmalte ou dentina, e avulsões, no momento em que há desvio do dente, são os tipos mais frequentes. “ Todos os casos necessitam de orientação a médio e prolongado tempo em motivo das sequelas consecutivos do traumatismo, como as reabsorções radiculares interno ou externo ( processamento inflamatório que gera o encurtamento da raiz ), necroses pulpares ( morte do substância do dente ) e anquilose”, atento ela. Dessa forma, procure um cirurgião-dentista com necessidade nesses casos.


QUAIS SÃO OS TRATAMENTOS PARA TRAUMAS DENTAIS?


Como são situações decorrendo de acidentes, é fundamental ganhar um atendimento de necessidade em casos de traumas dentais. “Deve-se, então, adicionar uma anamnese bem detalhada do caso, prática de exames físico e radiográfico e, idealmente, uma papelada fotográfica para que se possa regular o tratamento certo e acompanhar o caso a partir de o início ”, explica a dentista. Porém, os pacientes que não seguem de modo correto as orientações são capazes de mudar por modificações na coloração, opinião, receptividade e até redução do dente, por exemplo. Além disso, a baixa entono e dificuldades de bródio pode ocorrer.


VEJA AS DICAS PARA SE PROTEGER-SE DE TRAUMAS


Para as crianças, a profissional indica o utilização dos equipamentos de segurança ideias na momento das brincadeiras e esportes. Nessa banda etária, é possível enfatizar a maior exercício e vigor por parte dos meninos, precisando de maior atenção para não se melindrar.

Já para os adultos, podemos concatenar os casos de traumas com o crescimento da violência no tráfego, tornando-se um dificuldade de saúde. “ E ́ de apanhado valia que haja uma divulgação na abordada preventiva e educativa sobre os traumatismos dentários, capa em entidades escolares, conscientizando os educadores a este respeito ”, destaca a profissional.

FONTE:
https://www.clinicavipdent.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial