Odontologia preventiva na escola

A prevenção é a melhor maneira de produzir qualidade de vida, uma vez que a saúde bucal interfere de modo direto em todo o bem estar do pessoa. Dessa forma, torna-se necessário aconselhar para que todo indivíduo possa estar informado em oposição a possíveis complicações indesejados.

Saiba Mais: Como fazer uma correta higiene bucal


Hoje, embora dos programas de prevenção e acesso aos atendimentos odontológicos, o índice de consumição também é o essencial encarregado pelos complicações bucais. A falta de uma higiene bucal adequada e o uso exagerado de açúcares são os elementos causadores desses complicações.

Modificar essa existência é um dos grandes metas do Projeto de Saúde Bucal na Academia, implantado a começar por uma sociedade entre as Secretarias de Saúde e Saneamento e de Pedagogia, Cultura e Esportes de Jacinto Machado, sob a chefia da dentista concursada da municipalidade, Angélica Cardoso Encosto.

“ O propósito maior é produzir aquilo que se faz de pedagogia preventiva e curativa, além de informar os alunos da valia de preservar uma saúde bucal adequada. Tais aquilo que se faz buscam uma beneficiação na qualidade de vida das crianças e adolescentes”, frisa a dentista.

De acordo com a profissional, na execução o Programa de Saúde Bucal faz palestras educativas sobre a formação dos dentes, progresso de cáries e doenças gengivais, formas de prevenção, técnicas de escovadela adequadas, o utilização de cordão dental e a valia das consultas odontológicas frequentes.

Similarmente são feitos exames clínicos nos alunos, com o intuito de identificar lesões de cáries e dentes que já apresentam dever de sua estrutura.
“Com isto, procede-se ao encaminhamento dos alunos com urgência de tratamento odontológico individualizado nas Unidades Básicas de Saúde do município ”, afirma.

Análise e afazeres permanentes

O projeto similarmente olha aquilo que se faz como exames clínicos, levantamentos epidemiológicos usando os índices CEO-D (dentes decíduos cariados, com procedência indicada e restaurados) e CPO-D (dentes permanentes cariados, perdidos e restaurados). Dessa forma, é possível avaliar de maneira contínua os resultados arranjados pelo Projeto Saúde Bucal na Academia.

Aos pais dos pré-escolares, são distribuídos folhetos educativos reforçando a valia da dentição decídua e afazeres que precisam ser tomados com a higiene bucal dos bebês.

A princípio, o projeto abrangerá alunos do tempo vespertino. Nas escolas municipais, serão atendidos 875 alunos. Já nas escolas estaduais, 523 alunos. As creches municipais similarmente participarão do projeto, com o completo e 251 alunos.

Ao realizar o exame cirurgião, os pais recebem uma letra informando sobre a urgência de tratamento odontológico do(a) filho (a) e pedindo a aprovação para o início do tratamento. Serão atendidos os alunos que trouxerem a aprovação dos pais/responsáveis.

Da Creche à Academia

De acordo com a dentista Angélica Encosto, o projeto iniciou no C. E.I Carinha de Criancinha, no bairro Arizona. As crianças que precisavam de tratamento odontológico foram encaminhadas a Elemento Básica de Saúde Arizona.

“Os pais mostraram-se muito participativos e empenhados em provocar os filhos às consultas odontológicas. No hora, o projeto está na Academia Municipal de Pedagogia Básica Figueira. Já foram feitas as palestras, exames clínicos e escovadela supervisionada com a pré-escola, primeiro, de acordo com e alcoviteiro anos.

Os alunos do primeiro e de acordo com ano já receberam tratamento odontológico na Elemento Básica de Saúde Central, no entanto, foram poucos os pais que compareceram às consultas com os filhos. Os pais que não trouxeram os filhos para começar o tratamento odontológico, foram aconselhados a entrarem em contato com a Elemento e marcarem as consultas. A Elemento similarmente reforçará a procura dessas crianças para que iniciem o tratamento o mais breve possível ”, finaliza a dentista Angélica Cardoso Encosto.

De acordo com a coordenadora do Projeto Saúde

Bucal na Academia, em correlação aos índices epidemiológicos, observou-se em uma das escolas, crianças com altos índices de consumição, até mesmo com dentes permanentes já condenados a procedência. Dessa forma a valia da prevenção.

FONTE: https://www.r7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *