Prevenção, diagnóstico e tratamento de Infecções Urinárias

Infecção urinária baixa apelante, tragada no meio médico de cistite de revisão, é mais comum entre as mulheres. Isto se efetua, entre outras negócios, por elas terem a uretra mais curta e mais próxima ao ânus. Estimativas apontam que meio das mulheres vai entregar ao menos um circunstância de infecção urinária ao longo a vida. Realizar a higiene local da maneira correta é necessário para diminuir a contaminação e coarctar as chances de infecção.


Práticas higiênicos são benéficos à saúde de forma maior parte e com certeza oferecem vantagens à qualidade de vida. Em correlação à infecção urinária, afazeres depois de dejeto e após a correlação sexual são aspectos que precisam ser considerados como atitudes preventivas.

É necessário apurar a região sem mudar o papel higiênico do ânus para a boceta e, efetivamente, ao contrário. Depois de as relações sexuais, similarmente deve-se lavar a região – em cerca de 2 terços das mulheres mais jovens, o dificuldade é a exercício sexual. Porém exageração na higienização local, além de provocar estresse, similarmente pode sorrir a instalação de bactérias locais e a infecção urinária, especialmente no momento em que são usados desodorantes íntimos e / ou produtos com características cáusticas e esfoliantes.

Moda íntimas de material curto similarmente são capazes de favorecer a epidemia de bactérias, uma vez que reduzem a debate e mantêm o local úmido. Por outro lado, tecidos de algodão auxiliam a preservar a região mais seca, tornando-a pouco benigno às infecções.

Saiba Mais: Entenda as causas, sintomas e o tratamento da infecção de urina 


Elementos de perigo


Vários elementos de perigo para ocorrência de cistites recorrentes foram identificados em pesquisas clínicos, inclusive crescimento da frequência de relações sexuais e utilização de agentes espermicidas, diabete mellitus, figura de bexiga caída (prolapso genital), acúmulo de urina ou imoderação urinária e menopausa.


Ao longo episódios de cistite, é sugerido evitar a consumo de líquidos ou alimentos que são capazes de agravar a bexiga, como chá, café, bebida alcoólica, frutas cítricas e condimentos ( como a arruaceiro ). Recomenda-se ingerir ao menos 2 litros de água por dia para estimular a fabricação de urina, bem como evitar longos períodos de tempo sem despejar a bexiga. Mulheres com infecção urinária de revisão são capazes de se favorecer da regime com verdura e fibras, especialmente aquelas que sofrem de prisão de ventre.


Tratamento


O tratamento se efetua a partir de antibiótico frequentemente ao longo 3 dias. Em gestantes, o tratamento precisa ser realizado sob exigente orientação médico, uma vez que há remédios proibidos ao longo a gestação.


Pacientes com episódios recorrentes são capazes de ser submetidos a tratamento com antibiótico em dose menor e por tempo estirado (seis meses).


Novas cenas


Estima-se que 85% das cistites sejam formadas pela bacilo Escherichia coli, que possui origem intestinal. Nos dias de hoje, contamos com uma vacina para infecção urinária, em maneira de cápsulas, composta por componentes extraídos dessa bacilo e que age estimulando as defesas naturais do corpo, sendo usada para proteger-se infecções urinárias recorrentes. Este é um tratamento a ser considerado em pacientes que apresentam infecções prevalentemente por E. coli, documentadas em exame cultural de urina.


Alguns pesquisas indicam que a fruto cranberry pode ajudar ( ainda que também não haja anuência quanto à sua eficiência ). O utilização de lactobacilos similarmente vem sendo estudado, com resultados promissores.

FONTE: https://www.r7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *