Rinoplastia Revisional

A rinoplastia secundária, também conhecida como revisional, é feita quando o paciente já passou por uma ou mesmo várias procedimentos prévias no nariz. Isso com a finalidade de melhorar a parte emagrecimento, a o funcionamento ou ainda as duas coisas.

Como está no centro da face, é fundamental procurar por um profissional devidamente  capacitado na hora de realizar uma cirurgia plástica no nariz. Aliás, claramente por sua localização na metade do rosto, qualquer imperfeição deixada no nariz em uma cirurgia prévia é notada com facilidade.



As razões para uma segunda cirurgia



Com frequência se costuma pensar que pessoas que padecem por mais de uma rinoplastia vivem inconformadas com seus rostos. No entanto, o que muitos não sabem, é que na grande maioria dos eventos a decisão de passar outra vez, por um centro cirúrgico pode ter motivos. Um exemplo são casos de pessoas que enfrentam problemas de respiração, o que afeta principalmente na hora de dormir.

Além disso, outra condição é quando o paciente não recebeu os resultados estudados na primeira operação. Isso pode ser decorrente de uma deficiente perícia do médico que realizou o procedimento, ou ainda em função de problemas na hora da cicatrização.

Sendo assim, na hora de encarar esse tipo de operação (seja pela primeira, segunda ou até terceira vez), é preciso levar em conta dois pontos: o primeiro é a importância de que o paciente fique Feliz não absolutamente com os resultados estéticos. Já o segundo é que a rinoplastia não deixe consequências que passe a proporcionar problemas que afetem a respiração da pessoa.



Avaliação para a operação



A rinoplastia secundária é uma operação mais complexa para ser realizada do que a primeira intervenção no nariz. Os barreiraas tendem a aparecer logo no princípio, já que as estruturas nasais foram aprovados acontecido por alterações. Desse modo, não é possível determinar com precisão o resultado, algo que não costuma ser um problema quando a rinoplastia é realizada pela primeira vez.



A complexidade da intervenção



Ao ter passado acontecido por uma cirurgia plástica, o cirurgião possui duas opções: uma é manipulação de da forma mais delicada possível os tecidos presentes na área para conseguir os resultados almejados pelo paciente. No entanto, se os tecidos não forem suficientes, a alternativa é pegar cartilagem de outras zonas do corpo, como orelhas ou ossos da a costela e realizar um implantes na parte divisória do nariz.

Em alguns eventos ainda é possível se procurar a microenxertos de gordura, os quais podem ser feito através de injeções. Em situações dessa forma a região costuma apresentar menos sinais de traumatismo.

Os tecidos com os quais se depara o cirurgião responsável na realização da segunda rinoplastia tendem a ser somente firmes e fibrosos, o que faz com que a dissecação cirúrgico e exercer controle sejam somente complexas.



Quanto a obter os resultados desejados. cabe destacar que, além da perícia do cirurgião, também há que se levar em conta algumas circunstâncias podem estar acima do seu nível de competência como: a consistência da pele (fina, natural. ou grossa), e o tamanho da cicatriz existente o que pode tornar a segunda rinoplastia ainda mais complexa. Além disso, quanto maior for a quantidade de cirurgias realizadas acontecido na área, menor será a quantidade de tecido disponível para que o profissional realizar o trabalho de forma adequada.



Como é feita a cirurgia plástica?


O comum é que a cirurgia ocorra com o uso de anestesia geral e hospitalização hospitalar. Já o tempo necessário para a intervenção depende especificamente de cada caso. O grau de dificuldade, assim como a necessidade de se extrair cartilagem de demais partes para utilizar no nariz, intervêm e tornam a rinoplastia mais lenta Em primeiro lugar, o médico selecionar o material de enxerto, se necessário, para depois começar a intervenção no nariz.

Clique aqui saiba como funciona a cirurgia plastica no nariz


O pós-operatório da rinoplastia



O paciente pode voltar à vida natural depois de anteriores alguns dias da operação. O retorno ao trabalho, por exemplo, se dá em uma semana, ainda que a reconquista total demore alguns meses.

Nos primeiros dias é natural que, assim como ocorre na primeira cirurgia de nariz, a zona fique inchada a apareçam hematomas. Até transcorridas com duas e quatro semanas depois da operação, é possível que ainda não seja possível se notarem o resultado acabado do procedimento.

Durante as melhorar o posicionamento nos horas depois da operação, é comum o surgimento de dor na região, dessa forma como enfermidades de cabeça e obstrução nasal. No entanto, estes sintomas podem ser aliviados com o uso de medicamentos receitados pelo cirurgião. Ainda é comum o inchaço, o aparecimento de hematomas nos olhos, e pequenas homorragias, pelo nariz.



Nas melhorar o 24 horas se Preconiza manter a cabeça elevada. Já nos dias seguintes, ao assoar o nariz, é necessário ter cuidado, pois isso pode afetar os tecidos e comprometer a cicatrização. Na hora de espirrar, a melhor maneira é fazer com a boca aberta.

Os tampões são adquiridos depois de alguns dias, enquanto vividas, entre uma e duas semanas são retirados os curativos, os pontos, as talas, e outros modelos que possam obter ter sido utilizados.

Nos primeiros dias depois da operação não é recomendado fumar. Também é necessário ter cuidado na hora de usar óculos ou colocar as lentes de contato. Além disso, até que não haja a liberação por parte do médico, é necessário evitar também o consumo de álcool. Quanto às atividades físicas que requeiras esforço, devem ser deixadas de lado.



O que o paciente deve esperar?



Uma rinoplastia secundária bem feita pode gerar ótimas resultados, melhora tanto a parte emagrecimento, como a funcionalidade do nariz. No entanto, quem se submete à intervenção deve estar ciente de que uma segunda cirurgia no local pode não proporcionar os mesmos resultados que se assim, todos seriam capazes de ouvir haver obtidos na primeira oportunidade.

O paciente deve ter em mente que não se trata de uma cirurgia milagrosa, mas, sim, uma operação muito complexa cujos resultados não necessitam exclusivamente da experiência do cirurgião plástico. Por isso da importância do profissional informar o paciente sobre os resultados possíveis para cada condição que tendem a variar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *